sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Quando eu era criança, enquanto meus pais eram casados, todo Natal era uma festa. Eu e minha irmã dormíamos cedo só pro tempo passar mais rápido, e o Papai Noel também. As coisas mudaram, e, de uns anos pra cá, todos os natais têm sido, de certa maneira, tristes, melancólicos. Era duro deixar meu pai sozinho e passar o Natal com minha mãe, ou vice-versa. Reveillón era a mesma coisa. Mas ano passado foi meu primeiro Natal sem poder nem dar um abraço em meu pai, um beijo, ou apenas ligar desejando um Feliz Natal. Nada disso eu podia fazer, nem posso mais.
Este ano, achei que seria mais triste do que os outros. A família se separou de certa forma, decidimos que não haveria ceia. Foi o meu primeiro natal longe da minha mãe e da minha irmã. Mas, ao contrário do que eu pensei, foi um Natal cheio de alegria. Estava com minha segunda família, estava praticamente em casa. Falei com minha mãe por telefone, ela estava se divertindo bastante também. Agradeço tanto a Deus por me dar a oportunidade de ter pessoas em minha vida que me fazem um bem danado. Agradeço a Deus por minha família, que é linda. Por minha mãe, que é a melhor do mundo. E por ter me dado o melhor pai do mundo, e mais ainda: por não me deixar perder a esperança de encontrá-lo novamente.
Obrigada, Senhor.

1 comentários:

Barbara

Hum.. post lindo... flou pouco + falou bunito
Que bom que o seu natal foi otimo...
E que seu reveillon tbm seja maravilhoso !
bjus!

Blogger template 'YellowFlower' by Ourblogtemplates.com 2008