domingo, 26 de setembro de 2010




Talvez se esperássemos menos dos outros, nós nos decepcionariamos menos também. Mas quando gostamos muito de alguém, esquecemos que são humanos e insistimos em pensar que são perfeitos.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Saudosismo


"Abrindo um antigo caderno
foi que eu descobri:
antigamente
eu era eterno"

(leminski)

domingo, 11 de julho de 2010

Caetaneando


Meu zen, meu bem, meu mal.

domingo, 21 de março de 2010

Bicho de sete cabeças


Não dá pé
Não tem pé, nem cabeça
Não tem ninguém que mereça
Não tem coração que esqueça
Não tem jeito mesmo
Não tem dó no peito
Não tem nem talvez ter feito
O que você me fez, desapareça
Cresça e desapareça...

Não tem dó no peito
Não tem jeito
Não tem ninguém que mereça
Não tem coração que esqueça
Não tem pé, não tem cabeça
Não dá pé, não é direito

Não foi nada
Eu não fiz nada disso
E você fez
Um Bicho de Sete Cabeças...

sábado, 13 de fevereiro de 2010




"Se ela te fala assim, com tantos rodeios,
É pra te seduzir e te ver buscando o sentido
Daquilo que você ouviria displicentemente.
Se ela te fosse direta, você a rejeitaria."

[Sentimental, Los Hermanos]

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Crise.


Ser humano dá muito trabalho.

Deve ser mais fácil ser gato.

domingo, 10 de maio de 2009

Le Petit Prince...

"Os contos de fadas são assim. Uma manhã, a gente acorda e diz: 'Era só um conto de fadas...' E a gente sorri de si mesma. Mas no fundo, não estamos sorrindo. Sabemos muito bem que os contos de fadas são a única verdade da vida."

Trecho de "O amor do Pequeno Príncipe - cartas a uma desconhecida". Lindo, assim como o próprio.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

L'Aventura - Renato Russo

Quando não há compaixão
Ou mesmo um gesto de ajuda
O que pensar da vida
E daqueles que sabemos que amamos ?

Quem pensa por si mesmo é livre
E ser livre é coisa muito séria
Não se pode fechar os olhos
Não se pode olhar pra trás
Sem se aprender alguma coisa pro futuro

Corri pro esconderijo
Olhei pela janela
O sol é um só
Mas quem sabe são duas manhãs

Não precisa vir
Se não for pra ficar
Pelo menos uma noite
E três semanas

Nada é fácil
Nada é certo
Não façamos do amor
Algo desonesto

Quero ser prudente
E sempre ser correto
Quero ser constante
E sempre tentar ser sincero

E queremos fugir
Mas ficamos sempre sem saber

Seu olhar
Não conta mais histórias
Não brota o fruto e nem a flor

E nem o céu é belo e prateado
E o que eu era eu não sou mais
E não tenho nada pra lembrar

Triste coisa é querer bem
A quem não sabe perdoar
Acho que sempre lhe amarei
Só que não lhe quero mais

Não é desejo, nem é saudade
Sinceramente, nem é verdade

Eu sei porque você fugiu
Mas não consigo entender
Eu sei porque você fugiu
Mas não consigo entender



segunda-feira, 20 de abril de 2009

(...)
Óbvio que somos parecidos
nessa mania de se descartar rápido de tudo
quando me encargo de sintonizar a vida
e desligo rádios, carros e aviso:
se prepare porque hoje estou meio impreciso, longe
e me doem entranhas, braço e cabeça.

Flecha Cega, Cazu.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009




(...) Alguém me perguntará em que estou pensando.
Sorrirei sem dizer que em você,
profundamente.

Trecho do poema de Manuel Bandeira "A Mario de Andrade Ausente", que dedico a Gezo Peterle, ausente.

Blogger template 'YellowFlower' by Ourblogtemplates.com 2008